Oxidologia

Entendendo a Oxidação

Foi nos anos de 1950 que Linus Pauling, começou o seu estudo sobre o uso da vitamina C e cancer e apartir daí seus trabalhos foram evoluindo e ele foi aperfeiçoando o uso de nutrientes ( vitaminas e minerais) para o controle de reações quimicas que ocorriam dentro de nossas células.

 Ao mesmo tempo, que Linus Pauling, um outro cientista, Dr Denham Harmam, começou a estudar radicais livres, oxidação  e envelhecimento ligado ao stress.

O conhecimento destes dois cientistas foi a base inicial da ortomolecular, ciencia que estuda e trata os fenomenos oxidativos, os desequilibrios bioquimico do organismo e as intoxicações decorrentes de metais pesados e tóxicos ambientais.

No Brasil, a ortomolecular, não é aceita pelo conselho federal de medicina, mas o controle do stress oxidativo e o uso de suplementos vitaminicos para correção de desordens bioquimicas está liberada, vista a extensa gama de trabalhos falando sobre sua existência e combate.

Os conceitos de oxidologia, fazem parte também da Lifestyle Medicine. Por este motivo, achei interessante, que vocês ficassem por dentro do tema, compreendendo o que é um radical livre, o que é um antioxidante e o que é o stress oxidativo, já que este tema aparece corriqueiramente nos meus textos.  Boa Leitura...
 
Para entendermos o que é um radical livre temos primeiro que sabermos que: Toda molécula está formada por um núcleo repleto de cargas positivas (prótons), rodeado por órbitas onde giram cargas negativas (elétrons), e cuja característica principal é ter sua órbita externa com um número pareado de elétrons.

Denomina-se radical livre toda molécula que possui um elétron ímpar em sua órbita externa, fora de seu nível orbital, gravitando em sentido oposto aos outros elétrons. Este elétron livre favorece a recepção de outras moléculas, o que torna os radicais livres extremamente reativos, inclusive com moléculas orgânicas.

Em nosso organismo ocorre a formação de radicais livres, numa organela celular denominada mitocôndria. A grande parte dos radicais livres formados vem do oxigênio, no conhecido ciclo do ácido tricarboxilico (antigamente denominado ciclo de Krebs). Você poderá entender melhor, observando a figura a seguir:

Antioxidantes
Os antioxidantes são moléculas capazes de retardar ou impedir o dano oxidativo, processo causado pelos radicais livres, que podem levar a disfunção das células e o aparecimento de problemas como as doenças degenerativas crônicas. O papel do antioxidante é bloquear as reações de oxidação e proteger as membranas e outras partes da célula. Eles podem ter como origem as vitaminas, os minerais, substancias vegetais, pigmentos naturais ou terem origem no próprio organismo como é o caso de algumas enzimas.

Stress Oxidativo
Temos em nosso organismo um equilíbrio entre a formação de radicais livres e o nível de antioxidantes, quando este equilíbrio é rompido seja por falta de antioxidantes ou por aumento na produção de radicais livres temos o que denominamos de stress oxidativo.

Este desequilíbrio pode ocorrer em qualquer hora de nossas vidas e pode ser conseqüência de uma má alimentação, um aumento do stress diário, por sedentarismo, por inflamações, por infecções, pelo abuso de cigarro, por noites mal dormidas ou seja por infinitos motivos, não importa; o que importa é que quando temos um aumento na produção de radicais livres sem que haja um nível adequado de antioxidantes vai ocorrer lesão na célula em primeiro lugar numa organela que se denomina mitocôndria o que causa uma diminuição na produção de energia celular, e posteriormente estes radicais livres irão atacar o núcleo celular. Quando isto ocorre, a célula pode escolher uma das duas alternativas:
Ou ela se mata, num processo denominado de apoptose e quando este processo ocorre em grande quantidade temos a formação das doenças crônicas degenerativas pois haverá lesão no tecido e portanto no órgão; ou, numa segunda opção ocorre a transformação do DNA celular o que transforma esta célula numa célula diferente que se não barrada pelo organismo dará origem a diversos tipos de cânceres.

Por todos estes motivos o processo oxidativo vem sendo estudado exaustivamente e tem sido feitas pesquisas para que possamos medir o nível do stress oxidativo na pessoa e desta forma tentarmos quantificar este processo e atuarmos então de maneira preventiva.

Dra Liliane Lemesin
CRM: 80189