Perda muscular no idoso, será mesmo inevitável?

Uma das coisas que acontecem no processo de envelhecimento natural é a perda de massa muscular, processo conhecido como sarcopenia. Sabemos que entre os 20 e 60 anos de idade o músculo esquelético diminui cerca de 40% e este processo ocorre mesmo em indivíduos saudáveis e fisicamente ativos que podem apresentar perda muscular, principalmente em membros inferiores, de 1-2% ao ano e ganho de gordura corporal de 7,5% por década, sendo que este processo se inicia a partir dos 40 anos com alterações mais acentuadas aos 50 anos.

Tá, mas qual é a importância disto tudo? Em primeiro lugar precisamos entender qual a importância do tecido muscular estriado esquelético no nosso organismo e aí veremos as consequências de sua perda. O músculo estriado esquelético tem a função principal de sustentar o corpo, manter as articulações fixas, movimentar e dar força, bom, mas isso você já sabia, não é mesmo? Só que não para por aí, ele é responsável pelo movimento da circulação sanguínea e linfática, é nele que é produzido o calor corporal, pois ele é rico em mitocôndrias e por este motivo aqui começa sua mais nova importância. É no tecido muscular esquelético que começa a aparecer à resistência insulínica e posteriormente diabetes.


Agora você entendeu a importância disto tudo? Mas como acontece o processo de sarcopenia? Vários fatores estão por trás e vou detalhar para vocês:

  • Aumento de estímulos catabólicos (de queima muscular): neles estão incluídos obesidade, inflamação crônica e stress,fenômeno de oxidação( radicais livres);
  • Diminuição de estímulos anabólicos (de produção muscular): diminuição de hormônios como testosterona e GH, e diminuição da ingestão de proteínas (é comum o individuo idoso recusar alimentos protéicos dando preferência a alimentos mais adocicados).
  • Diminuição da atividade física.


Como consequência à esta perda de massa muscular, temos maior dificuldade de mobilidade com maior risco de quedas e, portanto, maior chance do uso de orteses, dificultando e muito o bem estar do idoso. Associado a este quadro temos o aumento da obesidade com suas consequências como diabetes tipo 2, hipertensão e aterosclerose que nos leva a um aumento da inflamação que pode nos levar a um quadro de demência senil.

É também pela diminuição da massa muscular que é rica em mitocôndria e, portanto produtora de energia, por energia entende-se calor, que podemos explicar porquê o idoso sente mais frio que o individuo jovem. É lógico que este não é o único motivo, pois quando envelhecemos também diminuímos a produção de hormônios tireoidianos que também estão responsáveis pela produção de calor.

Mas temos como evitar isso tudo? É claro que sim, o processo de sarcopenia é inerente da idade sim, mas pode ser amenizado com pratica de vida saudáveis como atividade física regular, e neste quesito a pratica de musculação desde cedo é de suma importância, pois não se esqueça de que quanto maior a quantidade de massa magra menor o dano no futuro; alimentação saudável e variável cheia de antioxidantes e proteína de alto valor biológico, porém de baixo teor de gordura e controle de stress podem fazer a diferença neste processo. Por isso comece desde cedo os cuidados com seu corpo para que você possa envelhecer bem. Lembre-se grande parte das doenças do envelhecimento podem ser amenizadas ou até mesmo evitadas com boas práticas de vida, portanto não deixe para amanhã o cuidado com sua saúde, a prevenção começa desde o dia em que nascemos.

Dra Liliane Lemesin
CRM: 80189